quinta-feira, maio 26

das verdadeiras histórias de amor.

Sempre gostei de ler romances, sempre gostei de fantasiar sobre o amor. 
Descobri á pouco tempo que na minha família houve uma verdadeira história de amor digna de filme. 
É a história de um tio, o falecido tio F., que morreu em 1983, ainda eu não era nascida. 
Como muitos portugueses da altura dele foi para a guerra do ultramar. Deixou a sua namorada cá e trocaram bastantes cartas. Numa dessas cartas chatearam-se. Deixaram de se falar.
Quando ele voltou do ultramar ela andava a sair com outro rapaz. Ele ficou ofendido e orgulhoso como ele só não aceitou as razões dela. 
Ela casou com esse tal rapaz, tiveram filhos. O meu tio, que não consegui suportar esta situação, emigrou para França onde devido ao álcool ficou bastante doente. Acabou por voltar a Portugal já bastante doente tendo falecido em 1983. 
Essa rapariga, agora senhora mãe de familia, foi vista á pouco tempo a chorar na campa onde está sepultado o meu tio e disse para quem quis ouvir que aquele era o homem da vida dela. 
Ele faleceu á quase 28 anos. 


1 comentário:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que triste! :(

Isso só prova que o orgulho não leva a nada. Quem sabe se se tivesse perdoado e se tivessem permitido a mais uma oportunidade...

Não tinham de ser um do outro nesta vida.... quem sabe na próxima!